CCB assina convênio para dar início à parte 2 das pesquisas sobre destacamento de revestimento cerâmico

Convênio foi assinado junto com a Aspacer e Anfacer durante a nona edição da Fornecer

O Centro Cerâmico do Brasil (CCB) assinou, junto a Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres (Anfacer), e a Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento (Aspacer), um convênio para dar início aos trabalhos da parte 2 das pesquisas sobre destacamento de revestimento cerâmico.

Essa parte do trabalho estudará a interface de argamassa colante para revestimento.

O convênio foi assinado no estande do CCB durante a nona edição do Encontro Internacional de Fornecedores e Cerâmicas, o Fornecer, que aconteceu de 20 a 22 de junho na Aspacer e contou também com a presença do presidente da Associação, Benjamin Ferreira Neto, do diretor Executivo, Almir Guilherme, do presidente do CCB, José Octávio Armani Paschoal e da superintendente, Ana Paula Menegazzo.

Segundo Ana Paula, é uma excelente notícia que vai deixar o setor da construção fortalecido. “Vamos conseguir agora iniciar os trabalhos, construindo painéis, realizando os ensaios de choque térmico de desempenho de produtos e simular as condições de uso. Esses estudos vão gerar, tanto ao CCB, tanto para o setor, um grau de conhecimento gigante e todo mundo vai sair fortalecido”, falou.

Ana Paula ainda ressaltou que trata-se de uma pesquisa ampla que vai avaliar qual o grau de interação de placas cerâmicas e argamassa colante em relação aos destacamentos verificados no mercado. “Por isso, pretendemos identificar que tipo de argamassa colante será apropriada para o tipo de produto, conforme a classe de absorção”, disse.

Para o presidente da Aspacer, além do estreitamento de laço com o CCB, esse convênio é de suma importância para o conhecimento das novas tecnologias que vêm chegando no mercado. “Os processos produtivos têm mudado rapidamente e agora vamos entender toda essa evolução e mudança no mercado e, eventualmente, se for o caso, adaptar o produto, ou a argamassa colante e dizer o que tem quer ser feito para não termos problemas construtivos futuros”, ressaltou Benjamim Ferreira Neto.

Legenda da foto: Almir Guilherme (Diretor Executivo da Aspacer), Benjamin Ferreira Neto (Presidente da Aspacer), Ana Paula Menegazzo (Superintendente do CCB) e José Octávio Armani Paschoal (Presidente do CCB)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *